Acessibilidade e inclusão: acompanhe a entrevista com a participante surda Viviane Marques

foto entrevista

Este ano a 65ª Semana Espírita incluiu em suas palestras noturnas a tradução
em libras para pessoas surdas. Viviane Marques se sentiu comtemplada, pois,
pela primeira vez, está tendo a oportunidade de acompanhar as mensagens
ministradas durante o evento. “Está sendo um grande aprendizado para mim.
Agradeço a coordenação e organização por ter me permitido este acesso.
Estou muito feliz do meu direito estar sendo garantido aqui”, disse.

Viviane contou que os estudos apresentados a sensibilizaram bastante,
especialmente, os dias de palestra com Haroldo Dutra e Carlos Campetti. E
ainda confirmou a presença nas próximas edições. “A inclusão é necessária, o
surdo antes não tinha acesso, é muito interessante poder se comunicar e
interagir com a Doutrina”.

Apesar das dificuldades, a participante sempre busca formas de usufruir do
conhecimento espírita. “Eu frequentava as palestras públicas no ano passado
pelos Centros, quando a intérprete tinha disponibilidade de me acompanhar. Eu
também procuro me informar mais sobre a Doutrina em pesquisas na internet e
ainda assisto às palestras que possuem intérpretes, pelo Facebook e Youtube”,
afirmou.

A profissional responsável pelas traduções é a Intérprete de Libras Tayara
Marinho, docente da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e da UniNassau.
“Eu quero parabenizar a organização por esse cuidado e sensibilidade com as
pessoas surdas. A acessibilidade é um direito deles, depois da lei 12.319, que
garante a tradução em todos os eventos. Foi gratificante para mim participar
desse momento inovador e ver os surdos entendendo e se emocionando junto
conosco”, disse.

 

Redação: Ingrith Oliveira
Foto: Iuri Argolo

Comentário (1)

  1. Luciene Ferrazdiz

    Parábens a todos pela inciativa de trazer interprete de libras pra semana espirita.Inclusão social é direito e dever de todos!!

Publicar um comentário

Reserve o seu bilhetes